terça-feira, setembro 21, 2010

Um apelo, de 4 patas!

Actualizado (22/09/2010 - 12h49)
O menino encontrou alguém com um coração grande e dos bons! Já tem família! Obrigada a quem o ajudou!

Amigos,
toda a gente sabe a ligação que tenho aos animais. Uma ligação que se traduz num amor que, muitas vezes, vai para lá do amor que nutro pelas pessoas, pelo ser-humano em geral. Isto porque o ser-humano tem uma capacidade de raciocínio, de lógica, que os animais não têm. Mas não é por isso que os seres humanos têm comportamentos menos animalescos e arrepiantes do que os animais. Na verdade, muitas vezes consigo ver melhor um animal num ser humano do que, propriamente, um animal.

E, dito isto, partilho convosco esta história, no mínimo, horripilante. A mim deixou-me de lágrimas nos olhos mas, infelizmente, pouco mais posso fazer do que partilhá-la o mais que posso e procurar ajudar o pobre bicho. Já o fiz no Facebook, agora faço-o aqui no blog.

Se alguém tiver disponibilidade para adoptar este menino, que já sofreu a maldade dos homens quanto baste, por favor CORRA!!!
Se não tiverem essa disponibilidade, pelo menos, façam o favor de ajudar este pequeno e partilhem com os vossos amigos.

Se isto não vos aperta o coração, a mim, esmagou-me o meu.

Resumidamente, a dona deste menino foi de férias e deixou-o, juntamente com outra cadela, fechado em casa sem água nem comida. O pobre sobreviveu porque a sua companheira acabou por morrer à fome e ele, no desespero da fome, alimentou-se dela. Acabou entregue no Canil das Caldas da Rainha, pele e osso. E corre o risco de ser abatido se não for adoptado!

É triste, é revoltante, é horrível saber que estes casos existem e que ninguém faz nada, que não há uma lei que proteja estes inocentes de 4 patas que não pediram nada disto da vida! Esta mulher, no mínimo, merecia uma sova.

Por favor, ajudem-no!!!

Aqui está o link onde podem comprovar o que vos digo.


http://www.liveloveandcare.org/blog/2010/09/deixado-pela-dona-que-foi-de-ferias-sobreviveu-porque-se-alimentava-da-companheira-que-morreu-a-fome/

Sem comentários: