sexta-feira, junho 26, 2009

O dia em que a Kikinhas ia passando à história...

Já vão alguns dias desde que por aqui passei. Coisa nada estranha, dizem vocês, visto que ultimamente não tenho andado por estas bandas.

Este meu último afastamento foi causado por umas férias forçadas, no período dos feriados, num dos hospitais aqui da capital. Uns escolheram ir para o Algarve, outros foram comer umas sardinhas assadas no Santo António e ver as Marchas bailar Avenida da Liberdade abaixo, a Kikinhas não. A Kikinhas foi ali passar uma semaninha esticadinha e a "meter prá veia" uns quantos litros de soro e Tramal e Nolotil e outras drogas fixes parecidas.

As "férias" começam às 7h do belíssimo feriado do 10 de Junho (que o meu querido patrão não sabia porque motivo era feriado!!! - n.r.: um advogado não sabe o que é o 10 de Junho??? Hilariante!) - quando a Kikinhas chega à Urgência com os seus amigos do 112 a apitar e diz: "Dói-me aqui a barriguinha e há bocadito a minha perna direita também doeu e prendeu!". "Ah!" - diz a senhora enfermeira na triagem - "Tome lá esta braçadeira amarela e vá passear de cadeira de rodas até ali à sala da Urgência." Uma senhora simpática veio empurrar-me a cadeirita e estacionar-me na tal sala.

Depois de estacionada a cadeira, a Kikinhas fica ali 1 hora a torcer-se porque as malvadas das dores queriam atenção mas, atenção era o que não havia. Os senhores doutores conversavam, muito animados, a passarem o turno, olhavam para a Kikinhas Maria e continuavam a conversar. As meninas enfermeiras também entravam e saíam e nada! Raios partam, Kikas Maria, não podias ter esperado mais 1 hora para te darem as dores?

Finalmente, uma senhora doutora chega-se a mim e diz: "Então onde está o dói-dói?" E a Kikinhas diz: "Algures aqui na barriguinha..." A senhora doutora começa a apertar a barriga e a Kikas Maria larga logo um sonoro "AI AI AI AI AI" e a senhora doutora vá de mandar fazer análises, RX e ecografia e a 1ª dose de analgésico... 10 minutos depois já a Kikinhas dizia um "Aaaahhhh, que alívio!". Ao fim de 4h de espera e sem diagnóstico, as dores da Kikas já apertavam tanto que a Kikas quase vai de gatas à Sr.ª Dr.ª pedir mais uma dose daquela coisa porreira que me tinha dado antes. "Ó minha querida doente, agora não pode ser nada. Ali o Dr. Cirurgião vai vê-la e só depois é que há "doces" outra vez..."

Então venha de lá esse Dr. Cirurgião! Aperta aqui... e a Kikinhas "Ai ai ai ai!"... tira a febre... qual febre? 37,8º não é febre de gente crescida! Chama outro amiguinho cirurgião... "Eh lá" - pensa a Kikinhas - este é giro!!! E falam, falam, falam e no fim do falatório "Minha querida doente, vai ser internada... temos de abrir para ver o que é!"

"Abrir???" - pensa a Kikas, aterrorizada - "Abrir o quê? Onde? Quando? Já?" e vira-se pró Dr. Giro e pró outro Dr. e diz: "Mas isto é só uma dorzinha de barriga! Dê-me mais daqueles "doces" de há pouco que eu vou para casa e não vos chateio mais! Não é preciso terem esse trabalho todo de abrir e fechar a minha barriguinha que isto passa já!"

O outro Dr. olha para mim seriamente e diz: "Já mandei a Sr.ª enfermeira preparar a sua maca e os seus papéis de internamento, não lhe vai fazer essa desfeita pois não?"... e pronto, a Kikinhas como é uma menina educada lá subiu para a maca, recebe mais umas quantas doses de "doces" e às 21h entra no Bloco Operatório. "Ena tanta gente! Olááá... quem és tu? Ah és tu que me vais pôr a dormir? Uh lá lá... se eu soubesse que havia aqui Dr.s TÃO giros, já tinha pedido para me abrirem a barriga mais cedo! Ai que eu vou sonhar com este Anjo! Ui ui!"

E pronto, 3 horas depois a Kikinhas acorda com uma "naifada" de 8 cm e 6 agrafos a decorar!

Resumo da história: se eu soubesse que naquele Hospital trabalhavam assim uns médicos e enfermeiros tão giros, já tinha tido uma Peritonite (para quem não sabe, é uma Apendicite Aguda Gangrenada Rebentada e a quase, quase a dar mesmo para o muito, muito torto) há mais tempo!

Ai tinha, tinha!