sábado, novembro 24, 2007

Tem razão...

A Marta.

Pois tem.


Eu, je, moi, même sou a chata e a vítima de que a Marta fala.


Tudo de mau só me acontece a mim e se as coisas não andam bem à minha maneira, fico fula da vida!


Tenho que aprender a dominar-me.


Marta, diz-me onde é que fazes essa tua terapia, pleeeeeeeeaaaaaaaassssssseeeeeeeeee!!!!!!!!


(Para mais informações, é favor dar um pulo ao sítio da Marta)

17 comentários:

Pedro Almeida disse...

Tens que tentar procurar a solução dentro de ti mesma.
Deixares o passado ficar no passado e procurar um futuro de cabeça limpa e com confiança.

Palavra de Furas ;-)

Marta disse...

E se eu te disser que também fico fula quando as coisas não são feitas à minha maneira? O segredo é chorar a dor, chorar porque as coisas não são para nós quando nós as queremos!
Mas não te marterizes! Aprende a perdoar-te a ti mesma!

A minha terapia está inserida ( é um módulo ) num curso de terapeutas que começou por um curso de astrologia, mas as terapeutas estão a pensar abrir uma terapia vivencial, fora desse curso, acessível a todos que queiram ir so fazer esse modulo! Eu digo-te assim que houver mais novidades!
beijinho e força

Kikas disse...

Marta,

escrevi este post porque a carapuça me serviu, como se costuma dizer :-) Qd tiveres novidades sobre essa terapia, diz-me sim, pk eu gostava de experimentar fazer qualquer coisa que me esclarecesse como dar a volta a situações da vida que me deixam muito confusas. Virgem é o signo dos porquês e eu tenho muuuuuuiiiitos :-)

Furas,
esse comentário faz parte de outra conversa!!!

htsousa disse...

Sei que te leio há pouco tempo, mas pelo que tenho visto, e pelo que li para trás, não fiquei com a imagem da vítima que a Marta descreveu.

Não é uma questão de ficares fula da vida, é uma questão das pessoas que usam a vitimização para justificarem o que fazem de mal, e como forma de manipulação das outras pessoas.

Acho que, a padeceres de alguma coisa, poderá ser de uma bem comum: autocomiseração. A diferença está em que esta te faz mal a ti. É claro que isto também passa para o exterior, mas com atitudes diferentes.

Também eu tenho de aprender a dominar-me (daí o meu último post :))

Beijinhos

Anyone disse...

Olá Kikas...

Vítima, não... Vítima é um conceito demasiado forte e acho que tu não te encaixas no perfil (apesar de não te conhecer, mas de já ter lido algumas coisas tuas)!

Por vezes, nada na vida corre bem, tudo anda de pernas para o ar. É normal, e isso não é ser vítima!

Atrai para ti coisas positivas. Dá-me a sensação que te fechaste e não queres sair daí. Não queres deixar de ter essa pessoa presente na tua cabeça, não queres deixar de ter esse emprego que não te compensa.

Já ouviste falar de cura quântica? Investiga... Acho que seria uma boa ideia para ti... Se quiseres saber mais coisas, diz-me... Mas nunca te esqueças, tu contas mais que tudo neste mundo e só tens a capacidade para levantar a bola e continuar o jogo...

Dá noticias. BJ.

Kikas disse...

HT, pena eu costumo ter de outros e olha que não gosto muito disso, acho que é um sentimento triste, que inferioriza as pessoas e diminui a sua capacidade de reacção às adversidades. Há dias em que só me apetece enfiar a cabeça debaixo dos lençois outra vez, mal me levanto, mas, por um motivo qualquer, acabo sempre por sair da cama e limpar as ramelas dos olhos.

Anyone,
aí tenho de te dar razão, eu não quero largá-lo porque ainda não interiorizei os "porquês" desta história toda. É estúpidez da minha parte, é verdade, mas eu sou assim :-(( Tenho de ter a razão das coisas para as perceber e aceitar :-((
Cura quântica? Nunca ouvi falar! O que é? Partilha, partilha! :-))

htsousa disse...

Como vês, não tens nada de vítima nem de chata e não te permites a autocomiseração, o que é excelente. Eu sei, porque já me deixei cair nisso por duas vezes, e a segunda de forma bastante subtil.

Disseste algo na tua resposta a Anyone que me lembrou de mim há uns tempos. Também eu não consegui resolver as coisas enquanto não interiorizei todos os porquês. Consegui obtê-los rapidamente, pensava eu, pois sou muito incisivo quando quero alguma copisa. E, depois de os ter, vi que não faziam sentido e que não interessavam para nada. Há coisas que não se explicam, sentem-se.

E isto também não te vou conseguir explicar, há coisas que temos mesmo de experimentar, de viver. Acho sinceramente que não descobri nada de novo nos últimos 10 anos, cheguei às mesmas conclusões. Mas vi que tinha cometido muitos erros que me achava incapaz de cometer, porque as coisas mudam muito na prática.

Vais sair dessa quando tiveres pronta para sair dessa. E cada vez mais dás a impressão de estares a sair. A teu ritmo, ao teu tempo.

Beijinhos.

Kikas disse...

És como eu HT, tantas vezes pisei a casca da banana e caí que já devia ter aprendido que não posso pôr o pé lá mas ainda não aprendi; continuo a cometer os mesmos erros :-((

htsousa disse...

Por isso te falava das coisas mal resolvidas, ou resolvidas com base em premissas falsas. Não adianta usar a lógica onde ela não é chamada.
Mas faz tudo parte do nosso crescimento. Acho que a única coisa importante é mergulharmos em nós próprios e conhecermo-nos melhor. Aí podemos começar a mudar.
E, volto a frisar, é exactamente isso que tu tens feito (ou aparentas) ultimamente.

Beijinhos.

Marta disse...

Virgem é o signo da analise! Precisamos sentir mais e analisar menos!

Anyone disse...

LOOOL! Cura quântica! Pois bem não serei a melhor pessoa para te explicar, até porque sempre fui muito céptica em relação a essas coisas... Ai e tal, a aura e a energia e a depuração da alma... Mas um dia levaram-me a um seminário de cura quântica... Toda a minha boa gente se abraçava como se já se conhecessem desde sempre, o que estranhei.

Fizemos uns exercicios de limpeza da aura, de abertura dos shakras... etc., etc.

Kikas não te posso garantir que foi isso que mudou a minha maneira de estar e a forma como me abria com as pessoas. Eu era uma pessoa fechada para o mundo, sentia-me uma pedra. Chegares a mim, ao que eu sou era mais dificil que atravessar um alto muro de pedra.

Marcou-me bastante. Durante os exercicios, chorei muito, porque é quase como se limpasses tudo o que tens dentro de ti e que não consegues depurar sozinha. Emocionalmente, foi uma experiência forte. Mas aprendi que tens o que atrais e que quanto melhor estiveres contigo, mais facilmente irás atrair coisas boas para ti. E dentro de mim queimei o joio e permiti-me separá-lo do trigo.

Mesmo sem acreditar em nada, senti-me renovada. Coloquei para trás das costas todas as pedras que me impediam de continuar. Permiti-me dar-me a alguém novamente e ao fim de 5 anos. Já não sabia o que isso era e o bem que sabia.

Era capaz de voltar a fazer um seminário, mas neste momento não faz sentido. Mas tenho contactos e sei que vai haver um brevemente.

Ah e reaprendi que os abraços são a forma mais bonita de sentires o outro! ;)

Daniela disse...

Minha querida amiga Kikas,
não vou comentar muito, pois terei o prazer de discutir isto contigo pessoalmente, só te posso dizer que tu és muito mais, qual vítima, qual quê?

Pela primeira vez e espero que alguém não me mate, devo dizer que o furas tem razão!!

Viva o Furas...
Viva a Kikas...
Ok e a Anyone... e a Marta... Htsousa... um viva também para ti que és sousa e basta ;)

bjs

mtheman disse...

viva o furas!!!! dani, qualquer comentário teu depois disto não vai ter qualquer credibilidade ehehehehe

Kikas disse...

Anyone,

eu acho é que estou no pólo contrário. Eu também era bicho do mato, quem me conheceu com 16 anos e quem me vê agora, nota bastantes diferenças. Mas tanto me esforcei para deixar os outros entrar que se calhar exagerei: abri a porta a pessoas erradas e nuna aprendi a avaliá-las antes de as deixar entrar. Se calhar o meu problema é esse... e o facto de querer desesperadamente pessoas na minha vida e que me torna uma chata :-(

htsousa disse...

Tu não és chata nenhuma!!! Apenas te imaginas assim, porque pensas que incomodas os outros, que lhes impões a tua presença. E pensas isso porque não te reconheces o teu próprio valor!
Eu sei bem o que isso é. Acredita, tens de te valorizar a ti própria, ver os teus defeitos e ver as tuas qualidades! Se procurares os outros para suprir/apoiar aquilo que pensas não ter, eles afastam-se, é uma reacção instintiva.
E dá-te apenas a quem gosta de ti como és, se perdes tempo a "conquistar" outros, não o podes usar a conhecer pessoas novas.

Beijinhos.

Kikas disse...

Ai que o HT quer-me dar umas palmadas!
LOL

Ok, HT, vamos fazer esse esforço mental de mudança :-)) Mais essa!

José Coelho :) disse...

Marta, essa terapia está incluida no curso de astrologia kármica do Projecto Alexandra Solnado certo? Não conheço mais nenhum. Eu estou também agora a fazê-lo, comecei na semana passada, e ainda não cheguei à parte da terapia vivencial. E vai ser um desafio porque das 70 pessoas que lá estavam na St. Julian's School em Carcavelos, era quase tudo mulheres, só meia dúzia de homens, eu incluido. Vai ser bom para eu trabalhar certos traumas. Ahahahah!!!