sexta-feira, agosto 31, 2007

GPL - Um amigo a duplicar; não polui o ambiente e ajuda-me a poupar ;-)

Muito se fala do aquecimento global, de energias alternativas não poluentes, do preço dos combustíveis, do preço dos carros, enfim... fala-se muito e faz-se pouco. Á boa maneira tuga.

Desde há quase 20 anos (se não me falha a fonte de informação) que existe em Portugal uma alternativa a tudo isto. Chama-se GPL ou "Gás Petrolífero Liquefeito". Este combustível também é um derivado do petróleo, como o próprio "petrolífero" indica. No entanto, o processo de produção é diferente. Ou seja, não se produz, basicamente. Este gás é obtido aquando da refinação do petróleo em gasolina ou gasóleo e aproveita os "restos" dessa refinação, por assim dizer.

Como não sou expert na matéria, deixo-vos aqui uns sites para obterem mais informação:
http://www.empilhatecnica.pt/
http://www.anic-gpl.pt/

Aqui encontram bastante informação e esclarecimentos, para aqueles mais cépticos e adversos a novidades.

Só para vos dar 1 ideia da poupança que se obtém com o GPL, deixo-vos a minha experiência pessoal: adquiri há pouco tempo um Renault Clio 1.2 16 V já equipado com GPL. Só o kit e a instalação custaram ao anterior dono 1.500€. Tem garantia de 5 anos! Cada vez que vou atestá-lo pago.... 24€ (mais coisa menos coisa, depende a quanto está o litro). Cada depósito dá para 550 kms!!! É mais económico que um carro a gasóleo!

Em Portugal já se vendem veículos com o GPL de origem. Mas qualquer carro a gasolina pode ser adaptável a GPL. Os mitos de que rouba força ao carro e que não se podem estacionar em parques subterrâneos ou, até mesmo, que explodem são isso mesmo: MITOS!

Se comprar ou importar um veículo já adpatado a GPL, o Estado desconta 40% do IA! 40%!!!! Além de que, um veículo a GPL dura muitos e muitos anos! Mais do que um diesel! Pode dar-se as voltas que se quiser ao motor que ele fica na mesma! Aliás, revisões também são para esquecer! Mais depressa se mudam os pneus do gasto :-)))

Por isso meus amigos, reciclar, poupar energia e isso é muito bonito. Mas o mais bonito de tudo é reduzir as emissões de CO2 para a atmosfera! Como usando GPL como combustível semi-alternativo (pois, porque ele deriva do petróleo, ok, mas se começarmos já a apostar forte nisto, o petróleo dura muito mais tempo;-)))

terça-feira, agosto 28, 2007

Uns clicks ao acaso :-)

Domingo à tarde... o que fazer? O sol andava por aí mas o calor não abundava para 1 ida à praia :-( Até que... 1 sms? A Dani a propor uma sessão fotográfica em Paço d'Arcos? Boa, vamos lá então tirar o pó à câmara!



E este é o resultado (algumas são parecidas com as da Dani)!



Espero que gostem!
















domingo, agosto 26, 2007

Projectos de vida

Chegamos a uma altura nas nossas vidas em que começamos a projectar o que queremos ser, quem queremos ser (ou o que gostaríamos de ser!) e como lá chegar. Muitos ambicionam um emprego de destaque, uma boa casa e um bom carro na garagem, viagens à volta do Mundo e uma vida social minimamente interessante. E, ter filhos, claro!

Houve um gajo qualquer (desculpem a minha falta de cultura) que disse qualquer coisa do género como: "Um homem está completo quando planta uma árvore e tem um filho"... não é bem isto, mas é parecido :-)

Os meus projectos de vida foram mudando ao longo do tempo. Isto é, foram-se adaptando à realidade, ao que é possível atingir. Alguns deles eram bem grandes... eram sonhos! E os sonhos só se realizam quando estão ao nosso alcance. Ser Medalha de Ouro em Saltos de Obstáculos nos Jogos Olímpicos era um dos meus projectos de vida em adolescente, quando acreditamos que tudo está ao alcance da mão... que ingénua...

E conforme "crescemos", alteram-se os projectos de vida. Um deles já me matraqueia a cabeça há algum tempo e tenho fé que se realize. Infelizmente as leis em Portugal são uma porcaria no que toca a defender verdadeiramente os direitos de alguém.

E esta ideia surgiu-me quando visitei um lar de crianças em risco ou retiradas judicialmente aos pais. Pois é, eu gostava de adoptar uma criança!

Parece loucura, nos dias que correm, tomar uma atitude destas. Já é tão díficil criar os nossos, quanto mais os dos outros... Pois. Mas essas crianças não pediram para nascer e também não pediram para serem mal-tratadas ou abandonadas pelos pais.

Daí eu ser uma acérrima defensora do aborto.
Por muitas razões mas mais ainda por ter visto, e sentido, o que é um lar de crianças.

E acho que faz falta a muita gente passar por essa experiência... para que abram os olhos e tomem consciência dos seus actos!