terça-feira, junho 27, 2006

Bicharada da família Rei

Olá!
Eu sou a Kayla!
Sou uma Siberian Husky e tenho 4 anos.
Como me chama a minha dona, a Catarina, eu sou muito tontinha (também já ouvi dizer que nós somos o reflexo dos nossos donos!) e sou muito desconfiada. Estou sempre a ladrar para quem não conheço. Mas adoro festinha na barriga!
Ah, e detesto que se deitem no meu tapete! Portanto, estão já avisados!
Hello!
Eu sou a Margarida!
Sou uma gata arraçada de Siamês e tenho 5 anos. Sou arraçada mas só no nome porque eu tenho montes de personalidade, ok?! Não vêem aqui a minha pose? Digam lá se não tenho jeitinho para isto! Sou uma gata muito fotogénica! Câmaras, câmaras... cadê as câmaras??
Adoro brincar, correr pela casa... e dormir no quentinho, ao pé dos meus donos - a Tânia e o Paulo!
E bolinhas de papel de alumínio, há por aí?

sexta-feira, junho 23, 2006

Pablo Neruda

Na vida, morre lentamente quem se transforma em escravo do hábito, repetindo todos os dias os mesmos trajectos, quem não muda de marca, não arrisca vestir uma cor nova e não fala com quem não conhece.

Morre lentamente quem faz da televisão seu guru.

Morre lentamente quem evita uma paixão, quem prefere o escuro ao invés do claro e os pingos nos is a um redemoinho de emoções, exactamente a que resgata o brilho nos olhos, o sorriso nos lábios e o coração aos tropeços.

Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz no trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto, para ir atrás de um sonho.

Morre lentamente quem não se permite, pelo menos uma vez na vida, ouvir conselhos sensatos.

Morre lentamente quem não viaja, não lê, quem não ouve musica, quem não encontra graça em si mesmo.

Morre lentamente quem passa os dias queixando-se da sua má sorte, ou da chuva icessante.

Morre lentamente quem destroi seu amor próprio, quem não se deixa ajudar.

Morre lentamente quem abandona um projecto antes de iniciá-lo, nunca pergunta sobre um assunto que desconhece e nem responde quando lhe perguntam sobre algo que sabe.

Evitemos a morte em suaves porções, recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior que o simples ar que respiramos.

Somente com infinita paciência conseguiremos a verdadeira felicidade.

Ivete, Ivetinha! Você é a minha rainha!!

Mais uma letra do novo albúm que eu sei que vocês vão adorar, tal como eu não me canso de trautear :-))

MEGA BEIJO

Livre como um passarinho
Pelo céu vou voar
Querendo Ter você
Com muito amor pra dar
Vou encontrar no meu caminho
Posso sentir no ar
Vontade de viver
Pra me apaixonar
Sol bem quente de verão
Espelho azul do mar
Refletindo um dia tão lindo
Pra quem ganhar meu coração
Vai logo, logo perceber
E vai viver e amar no paraíso
E vai viver e amar no paraíso
Se nessa que eu tô
Você me pega, amor
Me leva pro céu que eu vou
No mega beijo
No beijo mega
Adoça minha vida, amor

Linda, não é?

Rock in Rio 2006

Ah pois é!

Eu também fui!
E a prima! (com a boca toda rebentada, coitadita...:-))
E a Ana e o Ricardo!










Fomos todos ver, cantar e dançar com a Ivete e a Shakira... que espectáculo o da Ivete! Lindo! E o povão todo a saltar, a cantar e a dançar as músicas todas, foi lindo! Só foi pena que ela não tenha cantado muitas músicas do novo CD, como aquela que diz assim:
"Quando a chuva passar,
quando o tempo abrir
abra a janela e veja: eu sou o sol
Eu sou céu e mar
Eu sou seu e fim
E o meu amor é a imensidão"

Esta música é tão linda! Faz-me lembrar coisas que eu gostava de poder dizer e tenho medo... ainda bem que a Ivete se lembrou de a escrever, é mesmo aquilo que tenho guardado cá dentro mas tenho um medo de morte de o dizer... assim, numa música, fica muito mais fácil :-))


Lindo foi ver o povão todo a cantar a "Se eu não te amasse tanto assim"! Até a Ivete ficou comovida... ela chegou mesmo a calar-se para nos ficar a ouvir! Eu, além de cantar, chorava... (sou mesmo mole), mas digam lá se esta letra não vos faz a todos recordar qualquer coisa e não vos põe as lágrimas nos olhos:

Meu coração
Sem direção
Voando só por voar
Sem saber onde chegar
Sonhando em te encontrar
E as estrelas
Que hoje eu descobri
No seu olhar
As estrelas vão me guiar

Se eu não te amasse tanto assim
Talvez perdesse os sonhos
Dentro de mim
E vivesse na escuridão
Se eu não te amasse tanto assim
Talvez não visse flores
Por onde eu vim
Dentro do meu coração

Hoje eu sei
Eu te amei
No vento de um temporal
Mas fui mais
Muito além
Do tempo do vendaval
Dos desejos de um beijo
Que eu jamais provei igual
E as estrelas dão um sinal

Então? Ah, afinal não sou só eu que sou romântica :-))

quarta-feira, junho 21, 2006

Anedotas de loiras!!! (sem ofensa Honey my Love:-))

Sabem porque é que as loiras fazem amor com as mãos na cabeça?
Para não perderem o juízo!



Qual a semelhança entre um disco voador e uma loira inteligente? Todos já ouviram falar mas poucos viram.



Uma loira diz para a outra
- Ontem fui fazer o teste de gravidez.
E a outra responde:
- E as perguntas, eram fáceis?

segunda-feira, junho 19, 2006

www.olhares.com

Olá, olá!

A pedido de muitas famílias (lol) aqui vos revelo os meus segredos fotográficos.

Depois de muito visto e comentado (!!) o meu blog, todos me perguntavam onde ia eu arranjar imagens tão giras. Pois bem, o segredo é este:

www.olhares.com

Pois é, não fui eu que tirei estas fotos! Não sou assim tão boa fotógrafa... sou mais é uma "ladrona" de fotos. Mas aqui fica o meu testemunho de que não pretendo plagiar ninguém, ok?!

Portanto, para os amantes de fotografia, aqui fica um endereço de um site completamente voltado para a fotografia amadora onde qualquer um de nós pode mostrar as suas "obras de arte" ao público! E até organizam encontros entre todos os participantes no site, com palestras sobre fotografia e dicas para tirar aquelas fotos dignas de profissional!

Vá, vão lá dar uma espreitadela e ponham também as vossas fotos em exposição!

terça-feira, junho 06, 2006

Ajudem o Tiago e a sua mamã :-))


O Tiago tem uma Neuropatia Hipomielinizante Congénita (Charcot Marie-Tooth). É uma doença que pode acontecer 1 em 100.000. No caso do Tiago até pode ser o único em Portugal. A doença caracteriza-se pelo facto de o corpo não produzir mielina, que é a camada que reveste os nossos nervos e é responsável pela condução dos impulsos nervosos enviados pelo cérebro. No Tiago esses impulsos não chegam ao destino, e por isso o Tiago não se consegue mexer.
A mãe do Tiago teve que se despedir do emprego para lhe dar assistência e enquanto recebeu subsídio (cerca de 365 €), ficou isenta nas consultas médicas, exames, etc. Agora que o subsídio acabou, o Estado atribuiu-lhe um subsídio de assistência a 3ª pessoa de 75 € e cortou-lhe a isenção nas consultas.
Citando a mãe do Tiago(Maria): "Como recebo muito poucas ajudas do Estado (como sempre), tive de arranjar qualquer coisa que faça com que entrem mais alguns euros no curto orçamento, e para que nada falte ao meu filho, que apesar de tudo é o que tenho de mais valioso na vida. A doença faz com ele não tenha qualquer movimento no corpo, e por isso necessita de muitas ajudas para ser movimentado, terapias, aparelhos, etc., etc."
Assim, a Maria começou a fazer bijuterias e criou um blog para as divulgar.
Nós podemos ajudar não só comprando as peças dela como também divulgando o seu blog a todos os nossos conhecidos.

O blog da Maria é
http://www.mariabiju.blogspot.com/.

Por favor, SEJAM FELIZES!!!

sexta-feira, junho 02, 2006

A Estação da Vida!


As pessoas entram na tua vida por uma "Razão", uma "Estação" ou uma "Vida Inteira".
Quando percebes qual delas é, vais saber o que fazer por cada pessoa.

Quando alguém está na tua vida por uma "Razão"... É geralmente para suprir uma necessidade que tu demonstraste. Elas vêm para te auxiliar numa dificuldade, fornecer-te orientação e apoio, ajudar-te física, emocional ou espiritualmente.
Elas poderão parecer como uma dádiva de Deus, e elas são! Elas estão lá pela razão que tu precisas que elas lá estejam.
Então, sem nenhuma atitude errada de tua parte, ou numa hora inconveniente, esta pessoa vai dizer ou fazer alguma coisa para levar essa relação a um fim.
Às vezes essas pessoas morrem.
Às vezes elas simplesmente se vão.
Às vezes elas agem e forçam-te a tomar uma posição.
O que devemos entender é que as nossas necessidades foram atendidas, os nossos desejos preenchidos e o trabalho delas, feitos. As tuas orações foram atendidas. E agora é tempo de ir.

Quando as pessoas entram nas nossas vidas por uma "Estação", é porque chegou a tua vez de dividir, crescer e aprender.
Elas trazem-te a experiência da paz, ou fazem-te rir.
Elas poderão ensinar-te algo que tu nunca fizeste.
Elas geralmente dão-te uma quantidade enorme de prazer.
Acredita! É real!
Mas somente por uma "Estação".

Relacionamentos de uma "Vida Inteira" ensinam-te lições para a vida inteira: coisas que tu deves construir para ter uma formação emocional sólida.
A tua tarefa é aceitar a lição, amar a pessoa, e colocar em prática o que aprendeste e em todos os outros relacionamentos e áreas da tua vida.
É dito que o amor é cego, mas a amizade é clarividente. Obrigado por seres parte da minha vida.

Pára aqui e simplesmente SORRI.

"Trabalha como se não precisasses do dinheiro, ama como se nunca tivesses sido magoado, e dança como se ninguém te estivesse a observar".

"O maior risco da vida é não fazer NADA"

A mais bela banhada... ups, bandeira!

Pois é, eu também fui dar o meu contributo para a execução da "Mais bela bandeira" que, na verdade, foi a mais bela banhada...

Todas contentes, lá fui eu e a prima, para o pseudo-acontecimento do ano: a movimentação de milhares de mulheres em torno do futebol, mais concretamente, apoiar e motivar a nossa selecção (e que selecção!) para a conquista do Mundial da Alemanha!

Eu até nem sou muito adepta de futebol mas desta vez deixei-me contagiar pelo espírito...


Aqui ainda não sabiamos bem para o que é que íamos, ainda estavámos perfeitamente convencidas que ia ser uma emoção! E que íamos entrar na bandeira...

O que é facto é que quando lá chegámos, o panorama era este...

Pois é, no meio de tanta gente, era um milagre conseguir entrar na bandeira.

Mas o pior não foi isso. O pior foi constatar que a organização não precisava daquelas mulheres para nada, que fomos todas no engôdo de participar num evento quando a organização já tinha providenciado o número suficiente de participantes pois pediram a colaboração de várias entidades, como por exemplo o IPJ e outras instituições que conseguiram o número suficiente de mulheres para completar a bandeira.

E depois o próprio evento em si foi uma chachada! A água esgotou num instante, gente a passar mal foi às mãos-cheias, corredores de emergência nem vê-los e o atraso da "montagem" da bandeira foram mais umas achas para a fogueira da polémica. Resultado: quando o speaker da SIC informou que a bandeira estava concluída, depois de passar uma tarde inteira a pedir que nos mantivessemos nas bancadas que a nossa vez já chegava, o mulherio em fúria invadiu o campo e desatou a distribuir as capas entre si para tentar cumprir o seu objectivo de participar na bandeira. Foi o delírio nas bancadas!

De uma coisa tenho certeza: A MIM NÃO ME APANHAM NOUTRA!

quinta-feira, junho 01, 2006

O Amor e a Loucura!


No início dos tempos, reuniram-se todos os sentimentos e qualidades dos homens num lugar da Terra.
Quando o Aborrecimento já se queixava pela terceira vez, a Loucura, como sempre tão louca, propôs-lhes:
- Vamos brincar às escondidas?

A Intriga levantou a sobrancelha intrigada, e a Curiosidade, sem poder conter-se, perguntou:
- Escondidas? Como é isso?
- É um jogo, explicou a Loucura, em que eu fecho os olhos e começo a contar de um a um milhão, enquanto vocês se escondem, e quando eu tiver terminado de contar, o primeiro que encontrar ocupará o meu lugar para continuar o jogo.

O Entusiasmo dançou seguido pela Euforia, a Alegria deu tantos saltos que acabou por convencer a Dúvida e até mesmo a Apatia.
Mas nem todos quiseram participar, a Verdade preferiu não se esconder...para quê? Se no final todos a encontravam? A Soberba opinou que era um jogo muito tonto (no fundo, o que a incomodava era que a ideia não tivesse sido dela), e a Cobardia preferiu nem se arriscar.
- Um, dois, três, quatro... - começou a Loucura a contar. A primeira a esconder-se foi a Pressa, que como sempre caiu atrás da primeira pedra do caminho.

A Fé subiu ao céu e a Inveja escondeu-se atrás da sombra do Triunfo, que com seu próprio esforço tinha conseguido subir na copa da mais alta árvore.
A Generosidade, quase não conseguia esconder-se, pois cada local que encontrava, parecia-lhe maravilhoso para alguns de seus amigos: se era um lago cristalino, ideal para a Beleza. Se era uma árvore viçosa, ideal para a Timidez se esconder em sua copa, se era o voo de uma borboleta ou uma rajada de vento, magnífico para a Liberdade. E assim, acabou por se esconder num raio de sol.
O Egoísmo, ao contrário, encontrou um local muito bom desde o início. Ventilado e cómodo, mas apenas para ele.
A Mentira escondeu-se no fundo do oceano (mentira, na realidade, escondeu-se atrás do arco-íris) e a Paixão e o Desejo, no centro dos vulcões.
O Esquecimento, não me recordo onde se escondeu, mas isso não é o mais importante. Quando a Loucura estava lá pelos 999999, o Amor ainda não tinha encontrado um local para se esconder, pois já todos estavam ocupados, até que encontrou uma roseira e, carinhosamente, decidiu esconder-se entre as suas flores.
- "UM MILHAO", contou a Loucura e começou a busca. A primeira a aparecer foi a Pressa, apenas a três passos de uma pedra.
O Egoísmo, nem teve que o procurar ! Ele saiu disparado sozinho do seu esconderijo, que na verdade era um ninho de vespas.
De tanto caminhar, sentiu sede, e ao aproximar-se de um lago, descobriu a Beleza. A Dúvida foi mais fácil ainda, pois encontrou-a sentada sobre uma cerca sem decidir de que lado se esconder. E assim, foi encontrando a todos.
O Talento entre a erva fresca, a Angústia, numa cova escura, a Mentira atrás do arco-íris (mentira, estava no fundo do oceano) e até o Esquecimento, a quem já havia se esquecido que estava brincando às escondidas.

Apenas o Amor não aparecia em local nenhum... A Loucura procurou atrás de cada árvore, embaixo de cada rocha do planeta e em cima das montanhas!
Quando estava a ponto de se dar por vencida, encontrou um roseiral, pegou uma forquilha e começou a mover os ramos, quando, no mesmo instante, escutou-se um doloroso grito.
Os espinhos tinham ferido o Amor nos olhos. A Loucura não sabia o que fazer para desculpar-se. Chorou, chorou, implorou, pediu perdão e até prometeu ser seu guia.
Desde então, desde que pela primeira vez se brincou às escondidas na Terra... o Amor é cego, e a loucura sempre o acompanha.

O meu pedaço de Sol!


Este é o meu pedaço de Sol, o meu companheiro de muitas feiras e passeios no campo. Um gozão de primeira e um bêbedo de segunda (sim, sim, este cavalo bebe cerveja e se não lhe dão, faz birra, nem o conseguem arrancar do sitio! Não acreditam? Acreditem que é verdade, eu também não acreditava!). Nunca me deixou cair apesar de passar a vida às cangochas e aos saltinhos, mas isso faz parte da brincadeira (como umas dentaditas, de vez em quando, para chamar à atenção!) Sempre pronto para tudo, é um cavalo que não tem medo de nada, nem de toiros. Muitas vezes me safou no campo, não fosse ele o melhor cavalo de recolhas de toiros nas largadas do Barrete Verde, em Alcochete.

Infelizmente, já não recolhe toiros, já não vai ás feiras, já não bebe cerveja nem dá cangochas para me atirar ao chão... o “Jaguar” está muito doente, com um problema nos pulmões. Já não aguenta horas de correria no campo nem a alegria das feiras nem as recolhas de toiros que ele tanto gostava. Agora vive no campo, na companhia de outros cavalos mas ainda não perdeu a sua alegria e, volta e meia, lá está o “Jaguar” a dar “coices no ar”.