terça-feira, setembro 21, 2010

Um apelo, de 4 patas!

Actualizado (22/09/2010 - 12h49)
O menino encontrou alguém com um coração grande e dos bons! Já tem família! Obrigada a quem o ajudou!

Amigos,
toda a gente sabe a ligação que tenho aos animais. Uma ligação que se traduz num amor que, muitas vezes, vai para lá do amor que nutro pelas pessoas, pelo ser-humano em geral. Isto porque o ser-humano tem uma capacidade de raciocínio, de lógica, que os animais não têm. Mas não é por isso que os seres humanos têm comportamentos menos animalescos e arrepiantes do que os animais. Na verdade, muitas vezes consigo ver melhor um animal num ser humano do que, propriamente, um animal.

E, dito isto, partilho convosco esta história, no mínimo, horripilante. A mim deixou-me de lágrimas nos olhos mas, infelizmente, pouco mais posso fazer do que partilhá-la o mais que posso e procurar ajudar o pobre bicho. Já o fiz no Facebook, agora faço-o aqui no blog.

Se alguém tiver disponibilidade para adoptar este menino, que já sofreu a maldade dos homens quanto baste, por favor CORRA!!!
Se não tiverem essa disponibilidade, pelo menos, façam o favor de ajudar este pequeno e partilhem com os vossos amigos.

Se isto não vos aperta o coração, a mim, esmagou-me o meu.

Resumidamente, a dona deste menino foi de férias e deixou-o, juntamente com outra cadela, fechado em casa sem água nem comida. O pobre sobreviveu porque a sua companheira acabou por morrer à fome e ele, no desespero da fome, alimentou-se dela. Acabou entregue no Canil das Caldas da Rainha, pele e osso. E corre o risco de ser abatido se não for adoptado!

É triste, é revoltante, é horrível saber que estes casos existem e que ninguém faz nada, que não há uma lei que proteja estes inocentes de 4 patas que não pediram nada disto da vida! Esta mulher, no mínimo, merecia uma sova.

Por favor, ajudem-no!!!

Aqui está o link onde podem comprovar o que vos digo.


http://www.liveloveandcare.org/blog/2010/09/deixado-pela-dona-que-foi-de-ferias-sobreviveu-porque-se-alimentava-da-companheira-que-morreu-a-fome/

quinta-feira, setembro 02, 2010

A minha vida não me chega!

É, é isso.
A minha vida não me chega, não me basta, não me satisfaz.
Não é que eu queira a vida dos outros ou intrometer-me na vida dos outros.
Não, népia, nada disso. Às vezes até acho a vida de outras pessoas bem mais merdosa do que a minha.
Estou a passo de juntar mais um ano à minha trintena e, de facto, a vida que tenho não me chega, não me preenche, não me realiza.
É uma questão de querer mais da minha própria vida.
Quero fazer-me à estrada, quero dar o passo seguinte, quero a minha vida como eu acho que ela deve ser. Mas não sem rede… percebem?
Quero a minha casa.
Quero o meu carro.
Quero o meu hobby.
Quero a minha roupa.
Quero os meus sapatos.
Quero a minha família.
Mas sem sufocar, no meio disto tudo…
Alguém me sabe explicar como isso se consegue?

Voltei!!!

Para grande tristeza vossa!
LOLOLOLOLOLOLOLOL

domingo, abril 25, 2010

"Sim, eu sei quem é."

10 anos depois.

Voltas a entrar numa escola que só frequentaste por 3 meses e que pensaste, repensaste e tornaste a pensar se deverias voltar.

Diriges-te ao proprietário da escolas e perguntas se estão a aceitar inscrições:

Eu: "Boa tarde, queria saber se estão a aceitar inscrições. Eu já fui aluna cá e gostava de voltar. O meu nome é C.R."

Dono: "Sim, eu sei quem você é."

Ui... arrepiante... taaaaanto tempo depois e ainda se lembram de quem és, quando foste uma aluna entre mais de 1.000 alunos e só durante 3 meses é, no mínimo, arrepiante.

sexta-feira, abril 23, 2010

Cavaco não está satisfeito com a Qualidade da democracia

Ó Pá! Atão não é que o "gaijo" teve um momento de lucidez?!?!?!?!

Olha, Cavaco amigo, nem tu nem 9.999.000 milhões de portugueses!

Porque os outros 100 que faltam para completar os 10.000.000 de tugas que somos (mais coisa menos coisa) e que são os bandalhitos que ocupam cargos públicos, para esses 100 e qual coisa, para esses a Democracia tem uma "cólidade" do c@r@lho!!!

Ai ó Salazar... volta lá e puxa-lhes pelos pés quando eles estiverem a dormir! A ver se eles se "axandram" que esta merda já me dá "noijo"!!!

A notícia aqui.

quarta-feira, abril 21, 2010

Alguém me ensina a ser cabra???

Sim???
Conhecem métodos?
Conhecem alguém que o seja e que não se importe de ser meu (minha) mentor(a)?
Workshops, cursos, palestras... sabem de algum que se esteja a realizar?
Hum???

Anyone???

quinta-feira, abril 08, 2010

Oficialmente sem paciência

Quem disse que eu ia ter muito sucesso nesta minha profissão de secretária, enganou-se r.e.d.o.n.d.a.m.e.n.t.e.

Não tive antes de fazer o curso, não tive enquanto fiz o curso e também não tenho agora que acabei o dito.

Não tenho paciência para lidar com 4 pessoas ao mesmo tempo a perguntarem/pedirem coisas, a atender os telefones, a receber visitantes e ainda dar atenção ao senhor dos CTT.

E também não tenho paciência para erros de casting. Ou dizendo de outra forma: contratarem-me para uma coisa e no fim faço outra. Não tenho pachorra!!!

E também não tenho pachorra para aquelas pessoas que sabem apontar o dedo mas sabem olhar para elas mesmas. Não dá para engolir.

Das duas, uma: ou sou eu que não entendo as coisas, que tenho uma grande falha na parte cerebral que processa a informação que entra pelos ouvidos ou são os outros que não se sabem explicar. Eu ainda dou o benefício da dúvida e tenho para mim que o problema é meu e não dos outros. Que tenho uma grande capacidade de imaginação, na proporção contrária ao ter um grande jogo de cintura.

E sim, porra, estou-me sempre a queixar, é uma verdade.
Mas o blog é meu e pronto.

Quem não gostar, ponha à borda do prato.

terça-feira, março 16, 2010

O "meu" Protocolo vai dar um livro!

Eu, Kikas Maria, vou fazer parte de publicação inédita em Portugal: um livro sobre Protocolo no Desporto, da autoria do Sr. F. Toscano, que vai contar com um capítulo sobre Equitação e, para o qual, o meu trabalho final da cadeira de Protocolo vai constituir um capítulo inteirinho já que, ao que se consta, não existia nada (até agora) escrito sobre a matéria!!!

Como não sou de me pendurar ao pescoço de ninguém nem de embandeirar o trabalho, os conhecimentos e os esforços dos outros como sendo os meus, tenho de esclarecer que o trabalho que fiz foi, basicamente, passar a papel e letras bonitas o saber de um Senhor do Desporto Equestre em Portugal: Coronel José Miguel Cabedo!

Senhor porque, para além de ser uma referência no Desporto Equestre Nacional e além fronteiras, é uma pessoa de uma simpatia extrema, de trato fácil, educadíssimo como há poucos e um excelente professor, sempre disponível para transmitir o que sabe sem "egoísmos"de ego.


Fiz um trabalho que me deu imenso prazer (não fosse eu uma louca por cavalos) e me traz, agora, a recompensa enorme de o ver publicado em livro! (apesar da aspirante a jet7 da prof me ter avaliado com um 14, quando foi a primeira a admitir que não sabia nada de protocolo equestre... há coisas fantásticas, não há?)

P.s.: Mas o mais fantástico disto tudo ainda são as voltas que o Mundo dá... quem diria, hã Dr.ª Margarida?

Mas isto são outras conversas...